Quem é o prof. de geografia?

Minha foto
Taguatinga, Distrito Federal, Brazil
Leonardo Bueno, Professor de Geografia e Educação Ambiental, formado em Estudos Sociais, Pós-Graduado em Economia e Ciência Política e Pós-Graduado em Educação, Mestre em Educação com ênfase em psicanalise e estudante de engenharia.

9 de dez de 2010

Exercícios de recuperação final – 8ª série

OBS.: estude pelos exercícios, pelos livros, pelo conteúdo passado pelo professor em sala de aula e pelas provas antigas

1- Fale sobre o aquecimento global.
R. É a ocorrência de um agravamento do efeito estufa que destabilize o equilíbrio energético no planeta e origine um fenómeno conhecido como aquecimento global, ocasionando o aumento da temperatura média dos oceanos e do ar perto da superfície da Terra


2- Diferencie efeito estufa de ilha de calor.
R. O efeito estufa é um processo que ocorre quando uma parte da radiação solar refletida pela superfície terrestre é absorvida por determinados gases presentes na atmosfera. Como consequência disso, o calor fica retido, não sendo libertado para o espaço. O efeito estufa dentro de uma determinada faixa é de vital importância pois, sem ele, a vida como a conhecemos não poderia existir. Serve para manter o planeta aquecido, e assim, garantir a manutenção da vida.
A ilha de calor é quando a temperatura de uma cidade aumenta muito, principalmente na área central, devido a grande concentração de concreto, veículos, pessoas e a pequena quantidade de vegetação.

3- O que é a chuva ácida?
R. A chuva ácida, ou com mais propriedade deposição ácida, é a designação dada à chuva ou qualquer outra forma de precipitação atmosférica, cuja acidez seja substancialmente maior do que a resultante da dissociação do dióxido de carbono (CO2) atmosférico dissolvido na água precipitada.

4- Defina desenvolvimento sustentável.
R. O desenvolvimento que procura satisfazer as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades, significa possibilitar que as pessoas, agora e no futuro, atinjam um nível satisfatório de desenvolvimento social e económico e de realização humana e cultural, fazendo, ao mesmo tempo, um uso razoável dos recursos da terra e preservando as espécies e os habitats naturais.

5- Como e quando foi criada Israel?
R. Foi criada em 1947. Como os judeus foram as maiores vítimas da 2ª Guerra Mundial, a ONU partilhou a Palestina em três partes: um Estado Judeu (Israel), um Estado Palestino e uma cidade: Jerusalem.


6- O que é a intifada?
R. É uma rebelião palestina que ocorre nos territórios ocupados pelos árabes e no setor árabe de Jerusalém.

7- Qual a principal característica do socialismo?
R. Socialismo refere-se a qualquer uma das várias teorias de organização económica advogando a propriedade pública ou colectiva e administração dos meios de produção e distribuição de bens e de uma sociedade caracterizada pela igualdade de oportunidades/meios para todos os indivíduos com um método mais igualitário de compensação


8- O que foi a Guerra Fria?
R. Guerra Fria é a designação atribuída ao período histórico de disputas estratégicas e conflitos indiretos entre os Estados Unidos e a União Soviética, compreendendo o período entre o final da Segunda Guerra Mundial (1945) e a extinção da União Soviética (1991). Em resumo, foi um conflito de ordem política, militar, tecnológica, econômica, social e ideológica entre as duas nações e suas zonas de influência.



9- Fale sobre o FMI e a ONU.
R. O Fundo Monetário Internacional (FMI) é uma organização internacional que pretende assegurar o bom funcionamento do sistema financeiro mundial pelo monitoramento das taxas de câmbio e da balança de pagamentos, através de assistência técnica e financeira, com os seguintes objetivos:
- Promover a cooperação monetária internacional, fornecendo um mecanismo de consulta e colaboração na resolução dos problemas financeiros;
- Favorecer a expansão equilibrada do comércio, proporcionando níveis elevados de emprego e trazendo desenvolvimento dos recursos produtivos;
- Oferecer ajuda financeira aos países membros em dificuldades econômicas, emprestando recursos com prazos limitados;
- Contribuir para a instituição de um sistema multilateral de pagamentos e promover a estabilidade dos câmbios.
A Organização das Nações Unidas (ONU), ou simplesmente Nações Unidas (NU), é uma organização internacional cujo objetivo declarado é facilitar a cooperação em matéria de direito internacional, segurança internacional, desenvolvimento econômico, progresso social, direitos humanos e a realização da paz mundial. A ONU foi fundada em 1945 após a Segunda Guerra Mundial para substituir a Liga das Nações, com o objetivo de deter guerras entre países e para fornecer uma plataforma para o diálogo. Ela contém várias organizações subsidiárias para realizar suas missões, entre elas, o FMI.


10- Quais são os países do G8?
G8, é um grupo internacional que reúne os sete países mais industrializados e desenvolvidos economicamente do mundo: Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália e o Canadá mais a Rússia - esta última não participando de todas as reuniões do grupo. Durante as reuniões, os dirigentes máximos de cada Estado membro discutem questões de alcance internacional.


11- Quais são os países da América do Norte e suas respectivas capitais?
Canadá (Ottawa), Estados Unidos da América (Washington, D.C.), México (Cidade do México)
12- Relacione 5 características dos EUA.
R. - Com 9,37 milhões de km² de área e com cerca de 309 milhões de habitantes, os Estados Unidos são o quarto maior país em área total
- O quinto maior em área contínua e terceiro em população.
- O país é uma das nações mais multiculturais e etnicamente diversas do mundo, produto da forte imigração vinda de muitos países.
- A economia dos Estados Unidos é a maior economia nacional do mundo, com um produto interno bruto (PIB - 2008) de US$ 14,4 trilhões (um quarto do valor do PIB nominal mundial e um quinto do PIB mundial por paridade do poder de compra).
- Composta por cinquenta estados e um distrito federal.

13- Cite 5 característica do continente europeu.
R.- A Europa é o segundo menor continente em superfície do mundo, cobrindo cerca de 10 180 000 quilômetros quadrados ou 2% da superfície da Terra e cerca de 6,8% da área acima do nível do mar.
- Dos cerca de 50 países da Europa, a Rússia é o maior tanto em área quanto em população (sendo que a Rússia se extende por dois continentes, a Europa e a Ásia) e a Cidade do Vaticano é o menor.
- A Europa é o terceiro continente mais populoso do mundo, após a Ásia e a África, com uma população de 731 milhões ou cerca de 11% da população mundial. No entanto, de acordo com a Organização das Nações Unidas (estimativa média), o peso europeu pode cair para cerca de 7% em 2050. Em 1900, a população europeia representava 25% da população mundial.
- A Europa, nomeadamente a Grécia antiga, é considerada o berço da cultura ocidental. Tendo desempenhado um papel preponderante na cena mundial a partir do século XVI, especialmente após o início do colonialismo. Entre os séculos XVI e XX, as nações europeias controlaram em vários momentos as Américas, a maior parte da África, a Oceania e grande parte da Ásia.
- Ambas as guerras mundiais foram em grande parte centradas na Europa, sendo considerado como o principal fator para um declínio do dominío Europa Ocidental na política e economia mundial a partir de meados do século XX, com os Estados Unidos e a União Soviética ganhando maior protagonismo.

14- Como se deu a divisão da Europa após a Guerra Fria?
R. Sob a influência das duas doutrinas (EUA, capitalista e URSS, socialista), a Europa e o mundo foram divididos em dois blocos liderados cada um por uma das superpotências: a Europa Ocidental e a América Central e do Sul sob influência cultural, ideológica e econômica estado-unidense, e a maior parte do Leste Asiático, Ásia central e Leste europeu, sob influência soviético. Assim, o mundo dividido sob a influência das duas maiores potências econômicas e militares da época, estava também polarizado em duas ideologias opostas: o Capitalismo e o Socialismo.


15- Quais os países que compõem o BENELUX?
R. Benelux é uma organização econômica da Europa, que gerou o que seria mais tarde a União Européia. Compreende a Bélgica, Países Baixos (ou Holanda) e Luxemburgo, sendo inicialmente uma área de livre comércio entre estes três países, e mais tarde, a adição da Itália, Alemanha e França acabou por criar a Comunidade Econômica Européia (CEE).



16- Fale sobre a Europa no Pós-Guerra.
R. A Europa Ocidental lentamente começou um processo de integração política e econômica desejando um continente unido e integrado para prevenir outra guerra. Esse processo resultou naturalmente no desenvolvimento de organizações como a União Europeia e o Conselho da Europa. O movimento Solidarność que aconteceu na década de 1980 enfraqueceu o governo comunista na Polônia, foi o começo do fim do domínio comunista na Europa Oriental e o declínio da União Soviética. O líder soviético Mikhail Gorbachev instituiu a Perestroika e a Glasnost, que enfraqueceram oficialmente a influência soviética na Europa Oriental. Os governos que davam suporte aos soviéticos entraram em colapso e a Alemanha Ocidental anexou a Oriental em 1990. Em 1991 a própria União Soviética ruiu, dividindo-se em 15 estados, com a Rússia tomando o lugar da União Soviética no Conselho de Segurança da ONU. Entretanto, a separação mais violenta aconteceu na Iugoslávia, nos Balcãs. Quatro (Eslovénia, Croácia, Bósnia e Herzegovina e Macedônia) das seis repúblicas jugoslavas declararam independência e para a maioria delas uma violenta guerra se seguiu, em algumas partes até 1995. Em 2006, Montenegro se separou e declarou independência, seguido por Kosovo, formalmente uma província autónoma/autônoma da Sérvia, em 2008, e descaracterizando completamente o antigo mapa da Jugoslávia/Iugoslávia. Na era pós-guerra fria, OTAN e a União Europeia foram gradualmente admitindo a maioria dos antigos estados membros do Pacto de Varsóvia.

17- Porque a Europa se chamava Cortina de Ferro?
R. Cortina de Ferro foi uma expressão usada para designar a divisão da Europa em duas partes, a Europa Oriental e a Europa Ocidental como áreas de influência político-econômica distintas, no pós- Segunda Guerra Mundial conhecido como Guerra Fria. Durante este período, a Europa Oriental esteve sob o controle político e/ou influência da União Soviética, enquanto que a Europa Ocidental esteve sob o controle político e/ou influência dos Estados Unidos. A expressão foi celebrizada pelo então primeiro-ministro britânico Sir Winston Churchill, que a usou num discurso em Fulton, em 1946, para designar a política de isolamento adotada pela União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) e seus estados-satélites após a Segunda Guerra Mundial.


18- Comente sobre a divisão da Alemanha e o fim da Guerra Fria.
R. Em 1949, após a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha foi dividida em dois estados, a Alemanha Oriental (URSS, socialista)  e a Alemanha Ocidental (EUA, capitalista). A Alemanha foi reunificada em 1990 com o fim da Guerra Fria. O ano de 1989 viu as primeiras eleições livres no mundo socialista, com vários candidatos e com a mídia livre para discutir. Ainda que muitos partidos comunistas tivessem tentado impedir as mudanças, a perestroika e a glasnost de Gorbachev tiveram grande efeito positivo na sociedade. Assim, os regimes comunistas, país após país, começaram a cair.  no dia 31 de Dezembro de 1991, Gorbachev anunciava o fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas.



19- O que é a União Européia?
R. A União Europeia (UE), anteriormente designada por Comunidade Económica Europeia (CEE) e Comunidade Europeia (CE), é uma união supranacional económica e política de 27 Estados-membros, estabelecida após a assinatura do Tratado de Maastricht, a 7 de fevereiro de 1992, pelos doze primeiros países da antiga CEE, uma das três Comunidades Europeias.



20- Quais são os países integrantes da UE?
R. Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo,
Malta, Países Baixos (Holanda), Polónia, Portugal, Reino Unido, Romênia, Suécia


21- Quais os países que não adotaram o Euro?
R.  Alemanha, Áustria, Bélgica, Chipre, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Malta, Países Baixos e Portugal.


22- Faço um breve comentário sobre a população da Europa.
R. A população da Europa era estimada em 731 milhões de acordo com as Nações Unidas, que é um pouco mais do que um nono da população mundial. Um século atrás, a Europa tinha quase um quarto da população mundial. A população da Europa cresceu no século passado, mas nas outras regiões do mundo (especialmente na África e na Ásia), a população tem crescido muito mais rapidamente. Dentre os continentes, a Europa tem uma densidade populacional relativamente alta, perdendo apenas para a Ásia. O país mais densamente povoado da Europa são os Países Baixo. Segundo a projeção de população da ONU, a população da Europa pode cair para cerca de 7% da população mundial até 2050,


23- O que é a xenofobia?
R. É o medo irracional, aversão ou a profunda antipatia em relação aos estrangeiros, a desconfiança em relação a pessoas estranhas ao meio daquele que as julga ou que veem de fora do seu país.


24- Como se caracteriza a economia européia?
R. Como um continente, a economia da Europa é atualmente a maior do planeta e é a região mais rica como medido por ativos sob gestão, com mais de 32,7 trilhões de dólares em relação ao 27,1 trilhões de dólares da América do Norte. Tal como acontece com outros continentes, a Europa tem uma grande variação da riqueza entre os seus países. Os países mais ricos tendem a estar no Ocidente, enquanto algumas das economias do Leste ainda estão emergindo do colapso da União Soviética e da Iugoslávia.



25- Explique porque 80% do território japonês é montanhoso.
R. Por que o país é um arquipélago de 6.852 ilhas, cujas quatro maiores ilhas são montanhosas com muitos vulcões como, por exemplo, o pico mais alto japonês, o Monte Fuji.

26- Porque no Japão ocorrem muitos terremotos e existem mais de 200 vulcões ativos?
R. Por que o Japão fica localizado no Círculo de fogo do Pacífico há oitenta vulcões ativos no país e os sismos são muito comuns, ocorrendo mil deles sensíveis por ano. A enorme quantidade de vulcões mostra que nas profundezas do arquipélago o solo é instável e cheio de energia. Isso faz com que o país esteja entre os que mais registram terremotos no mundo.

27- Fale sobre a agricultura no Japão.
R. Apesar da reduzida área cultivada, o Japão desenvolveu modernas técnicas agrícolas, nomeadamente pequenos motocultivadores, que permitiram a libertação de mão-de-obra, a par de uma elevada rendibilidade. O arroz continua a ser uma produção agrícola importante mas a diversificação das produções tem sido uma preocupação constante, a fim de diminuir as importações decorrentes da alteração dos hábitos alimentares também fomentada pelo Governo. A elevada percentagem da população urbana (78% em 1995) estimulou a intensificação da agricultura e da pecuária. A produção agrícola em estufas é um dos aspectos mais expressivos da mudança no sector agrário.


28- Explique os motivos de o Japão ter recorrido às usinas nucleares como fonte de energia.
R. Metade da energia no Japão é produzida a partir de petróleo, um quinto a partir do carvão mineral e 14% do gás natural. A energia nuclear produz um quarto da eletricidade do país porque o país é bastante montanhoso, o que impossibilita a construção de usinas hidrelétricas.

29- Fale sobre a economia japonesa.
R. Levando-se em conta seu produto interno bruto de 4,8 trilhões de dólares, o Japão é presentemente a segunda economia mundial e a terceira em relação à paridade do poder de compra o que ocorre basicamente em decorrência da cooperação entre o governo e a indústria, de uma profunda ética do trabalho, investimentos em alta tecnologia, redução de desperdício e reciclagem de materiais e de um orçamento relativamente baixo para a defesa. Dentre as principais atividades industriais estão a engenharia automóvel, a eletrônica, a informática, a siderurgia, a metalurgia, a construção naval e a química, com destaque para as indústrias com tecnologia de ponta nestes setores. As exportações japonesas incluem equipamento de transporte, veículos motorizados, produtos eletroeletrônicos, maquinário industrial e produtos químicos. Os principais compradores do Japão são a China, os Estados Unidos, a Coreia do Sul, Taiwan e Hong Kong (em 2005). Contudo, o Japão possui reduzidos recursos naturais para sustentar o crescimento econômico e por isso depende de outros países em relação a matérias-primas. Os países que mais vendem para o Japão são a China, os Estados Unidos, o Brasil, a Arábia Saudita, os Emirados Árabes Unidos, a Austrália, a Coreia do Sul e a Indonésia. As principais importações do país são máquinas e equipamentos, combustíveis fósseis, produtos alimentícios (carne em particular), químicos, têxteis e matéria-prima para suas indústrias.


30- Por que as empresas japonesas se destacaram na produção industrial?
R. Por que desde o fim da 2ª Guerra Mundial, o Japão se tornou líder nos campos da pesquisa científica, tecnológica e maquinária.

31- Fale sobre a atividade pesqueira japonesa.
R. A pesca é uma parte importante da dieta japonesa, de modo que sua industria é importante. Em 1990 havia mais de 416.000 barcos de pesca registrados no Japão. A média de pesca anual é de cerca de 12 milhões de toneladas. Outro 1,5 de toneladas de peixe e moluscos é criado em viveiros a cada ano. Contudo, estas quantidades não são suficientes, de modo que o Japão importa cerca de 10% do peixe que consome.

32- Como vive a população do Japão?
R. Mais de 95% da população japonesa tem origem no arquipélago. A população do Japão é estimada em 127,4 milhões de pessoas. Em geral, ela é bastante homogênea, sendo quase toda composta por japoneses, as minorias são os ainus, um povo indígena nativo do país, e os estrangeiros que vão ao país em busca de emprego. A expectativa média de vida no país é uma das mais elevadas do mundo, 81,25 anos, mas essa população está rapidamente envelhecendo como resultado do grande número de nascimentos posterior à Segunda Guerra Mundial seguido por uma queda na taxa de natalidade no final do século XX. Assim, em 2004, cerca de 19,5% da população tinha mais de 65 anos. As mudanças na demografia trouxeram uma série de questões sociais, em particular um provável declínio da força de trabalho e o aumento dos custos com a seguridade social. Nota-se também que uma parcela dos jovens prefere não formar famílias quando adultos. Prevê-se um declínio da população japonesa para 100 milhões até 2050 e 64 milhões em 2100. Demógrafos e planejadores governamentais, no momento, debatem como lidar com este problema. A imigração e o incetivo à natalidade são por vezes sugeridos como uma solução para proporcionar trabalhadores jovens que possam sustentar o envelhecimento da população. A imigração, contudo, não é uma medida popular. Segundo o ACNUR, em 2007, o Japão aceitou apenas 41 refugiados para reassentamento, enquanto os Estados Unidos aceitaram 50.000.


33- Como as ilhas da Oceania são divididas politicamente?
R. Conhecida também como "novíssimo mundo", a Oceania é composta de várias ilhas,  onde as maiores ilhas são a Austrália, Tasmânia, Nova Guiné e geograficamente, porém não cultural e historicamente, a Nova Zelândia, e milhares de ilhas pequenas divididas em:

Melanésia ("ilhas negras"): o nome é derivado de melanina, pigmento escuro da pele, e alude à cor dos habitantes dessas ilhas pouco extensas, localizadas, em sua maioria, ao norte, nordeste e leste da Austrália. Grande parte delas são possessões francesas e britânicas; as que constituem países independentes são Papua Nova Guiné, Ilhas Salomão, Vanuatu e Fiji;

Micronésia ("pequenas ilhas"): formada por ilhas muito pequenas, situadas ao norte e nordeste da Melanésia. O Reino Unido e os Estados Unidos possuem o maior número de territórios dessa área. Kiribati, Palau, Estados Federados da Micronésia, Ilhas Marshall e Nauru são os países independentes desse grupo;

Polinésia ("muitas ilhas"): corresponde às ilhas mais distantes da Austrália, dispersas por uma grande área do Pacífico. São em sua maioria possessões britânicas e francesas. Os países independentes da Polinésia são Tonga, Samoa, Tuvalu e, historicamente e culturalmente (o último em relação aos seus povos aborígenes), a Nova Zelândia (nome polinésio: Aotearoa). O estado estadunidense do Havaí e a ilha chilena Rapa Nui ou Ilha de Páscoa também fazem parte da Polinésia.


34- Quais são os seis estados australianos?
R. A Austrália é formada por seis estados - Nova Gales do Sul, Queensland, Austrália do Sul, Tasmânia, Victoria, Austrália Ocidental e dois territórios, o Território do Norte e Território da Capital da Austrália.

35- Fale sobre a economia australiana.
R. Austrália é a décima terceira maior economia do mundo e tem o décimo terceiro maior PIB per capita, maior que o do Reino Unido, Alemanha, França, Canadá e Japão, e em par com o dos Estados Unidos. O país foi classificado em segundo lugar no Índice de Desenvolvimento Humano de 2009 das Nações Unidas.


36- Qual é a proposta do Protocolo de Kyoto?
R. É um tratado internacional com compromissos mais rígidos para a redução da emissão dos gases que agravam o efeito estufa, considerados, de acordo com a maioria das investigações científicas, como causa antropogênicas do aquecimento global. Discutido e negociado em Quioto no Japão em 1997, foi aberto para assinaturas em 11 de Dezembro de 1997 e ratificado em 15 de março de 1999. Sendo que para este entrar em vigor precisou que 55% dos países, que juntos, produzem 55% das emissões, o ratificassem, assim entrou em vigor em 16 de fevereiro de 2005, depois que a Rússia o ratificou em Novembro de 2004. Por ele se propõe um calendário pelo qual os países-membros (principalmente os desenvolvidos) têm a obrigação de reduzir a emissão de gases do efeito estufa em, pelo menos, 5,2% em relação aos níveis de 1990 no período entre 2008 e 2012, também chamado de primeiro período de compromisso (para muitos países, como os membros da UE, isso corresponde a 15% abaixo das emissões esperadas para 2008). As metas de redução não são homogêneas a todos os países, colocando níveis diferenciados para os 38 países que mais emitem gases. Países em franco desenvolvimento (como Brasil, México, Argentina e Índia) não receberam metas de redução, pelo menos momentaneamente.


37- Por que a maioria da população da Austrália vive a leste e sudoeste do país?
R. Devido ao seu litoral de clima temperado e suas terras planas e férteis, ideais para a construção de cidades e para a agricultura.

38- Quem são os povos aborígines australianos?
R. São os indígenas, que correspondem a 2,2% da população da austrália. Quando os europeus chegaram à Austrália, em 1788 a comando do capitão James Cook, os aborígenes já habitavam o local há mais de 60 mil anos. Estima-se que existiam 750 mil aborígines espalhados pelo país, subdivididos em 500 grupos e com cerca de 300 dialetos diferentes. A chegada do homem branco trouxe sofrimento aos aborígenes, pois eram forçados a trabalhar em lavouras. Somente em 1976, leis específicas para proteção aos direitos dos aborígenes começaram a ser criadas. Mais recentemente o governo australiano criou programas para auxiliar as comunidades a conquistarem independência economica e superar desavenças entre algumas tribos. Além disso, existe a Associação Nacional de Línguas Aborígenes que, através de grupos de preservação, mantêm registrados, documentados e gravados as histórias, lugares, cultura e vestígios do povo aborígene.